Imprimir

“Tenha calma, suporte insultos com paciência, suporte lesões, sofrimento, fracassos e desrespeito calmamente. Não se exalte com elogios, prazer, sucesso e honra. Olhe para ambos com a mesma visão. Se comporte da mesma forma em relação a amigos e inimigos. Nunca deixe que nada perturbe sua paz interior.”

Swami Sivananda

“A parte mais íntima de sua personalidade é cheia de iluminação, cheia de conhecimento, cheia de paz e cheia de bem-aventurança. Aqueles que sabem como chegar lá, pelo menos por alguns segundos todos os dias, sabem como manter a paz, tranquilidade, serenidade e força em suas vidas.”

Swami Satyananda

“Equanimidade é manter a compostura, mesmo em situação extrema. É estar equilibrado no calor e no frio, na felicidade e no sofrimento. Aquele que percorre o caminho com clareza, que não é influenciado pelos opostos e não se agita, é uma pessoa equilibrada.”

Swami Niranjanananda

 A fadiga, e a impaciência que pode resultar dela, são grandes ameaças à equanimidade. A consciência da fadiga mental e/ou física ajuda a restaurar a equanimidade, superando a fadiga ou suportando calmamente a situação.

Lidar com as próprias necessidades e desejos e aquelas dos outros as vezes requer bastante malabarismo. Se não houver equilíbrio, nenhum comporomisso, então a equanimidade estará ameaçada. O resultado pode ser raiva, frustração, decepção, etc.

A reação à pressão na forma de 'assalto' é um tremendo desafio à equanimidade. Ser uma testemunha é uma saída. Mas embora haja uma equanimidade exterior, calma e controle em relação à outra pessoa, a agitação e a mágoa interiores podem persistir por muito mais tempo. Do outro lado, há uma reação de apoio, confiança e gentileza. Sentir-se lisonjeado é orgulho, é identificação e não equanimidade.

Equanimidade se refere a uma atitude equilibrada diante de situações positivas e negativas. O discernimento deve determinar qualquer reação a uma situação. Assim que o julgamento se insinua, a equanimidade está em jogo.

Eu estava dando uma aula de línguas e na sala ao lado estava acontecendo um ensaio de saxofone para um show naquela mesma noite. Tive de conciliar o descontentamento dos alunos, o meu próprio cansaço por ter de falar alto, o nervosismo dos jovens músicos antes do concerto e dos organizadores que se sentiam pouco à vontade. Estando consciente do fator tempo (a situação não duraria para sempre, mas apenas trinta minutos) e do fato de não haver nada que pudesse ser feito para me ajudar a manter a calma, descobri que a oração que já havia ajudado na ausência de vaidade foi também é muito útil aqui:

Ter paciência para suportar o que não pode ser mudado,

Ter a coragem de mudar o que pode ser mudado,

Ter sabedoria para saber a diferença.

O hábito provocador do adolescente é deixar a mochila escolar no meio do corredor, uma ou duas vezes ao dia. Há cerca de um metro de distância entre o local habitual de deixar cair a bolsa e o quarto do adolescente. Minhas reações variam de ignorar a um insulto verbal - nenhuma expressa equanimidade. Chutar o saco para dentro do quarto também não é solução, pois mesmo o mais suave empurrão com o pé denuncia a falta de equanimidade. A repetição é o teste em que a equanimidade deve passar, sendo confrontado repetidamente com a mesma situação.

A TV é um excelente teste de equanimidade. Com o constante bombardeio de informações, alguém poderia facilmente ser levado através de toda a gama de emoções em um período muito curto de tempo. Da notícia devastadora ao suspense e à comédia, a TV é um espelho do dia a dia e a atitude em ambas as situações deve ser a de observador. Mas a identificação com a TV pode ser tão forte quanto com as situações da vida cotidiana.

Falta de organização, gerenciamento de tempo e mente ruins, sentimento de culpa como resultado, tudo leva à perda de equanimidade. As projeções, as preocupações com o futuro, assim como o apego às memórias e ao passado, levam à perda de equanimidade. A dor física é um desafio à equanimidade, e a solução instantânea da medicação é uma tentativa de evitar o desafio.

O sucesso e o fracasso são apenas duas faces da mesma moeda e a equanimidade não faz diferença. A equanimidade requer consciência e paciência para dar às emoções o tempo necessário para serem expressas, acalmadas ou tratadas. A equanimidade é o caminho do meio dourado, evitando altos e baixos e todos os tons e variações entre eles. É a atitude da testemunha imparcial, preocupada mas não comovida, agindo sem reagir. É a expressão de todas as seis ITIES anteriores (serenidade, regularidade, ausência de vaidade, sinceridade, simplicidade, veracidade) e se sua lição tivesse sido bem aprendida, então a equanimidade poderia ser uma brincadeira de criança. Mostra a necessidade de estar constantemente atento e estar constantemente atento a todas as ITIES.

Para mim, a equanimidade é uma dificulDADE (difficult ITY), mas este mês me ajudou a ver a importância de integrar todas as ITIES simultaneamente. A serenidade é uma ITIEmaravilhosa para promover a equanimidade, assim como a ausência de vaidade e a simplicidade. Descobri que a equanimidade é uma expressão muito clara da atitude de testemunha e proporciona profunda satisfação e paz não apenas para si mesmo, mas também para aqueles que estão em contato conosco.

Fonte: ITIES 7–9: Equanimity, Fixity, Non-Irritability, Swami Yogatirthananda Saraswati (Switzerland)